Final Fantasy Type-0 foi anunciado como primeiro e verdadeiro título mais “adulto” da clássica série de RPGs da Square Enix, mas o que isso realmente significa?

Com o lançamento próximo da remasterização em alta definição para consoles (o jogo era originalmente uma exclusividade para o portátil PSP no mercado japonês) em 17 de março, tivemos a chance de falar com Hajime Tabata, o diretor do game, que recentemente também assumiu a direção de Final Fantasy XV.

Falando sobre a maturidade do game, Tabata explicou: “Superficialmente, Final Fantasy Type-0 HD parece ser mais violento do que outros títulos da franquia. Essa foi uma escolha nossa que se encaixou muito bem com o sistema de batalha em tempo real. Dito isso, quando estávamos desenvolvendo o jogo, queríamos não só deixar isso bem claro de forma visual, mas também subjetivamente”.

Tabata aprofundou mais em como Type-0 trata temas mais “pesados”. “Basicamente, cada vida tem um motivo e um objetivo para existir, o acúmulo de motivações individuais move o tempo, que em retorno cria histórias e o futuro. Foquei nessa perspectiva da vida, porque eu sempre tive muito interesse em história e documentários. Além disso, o fato de eu ter uma filha e ter me tornado pai foi um grande fator que alterou a forma como eu valorizo minha vida e como ela procede, assim como a razão da minha existência.”

É evidente o amor que o diretor mostrou pelo mundo do jogo e, particularmente, por seus personagens. “Em Type-0 HD, eu realmente torci por cada um dos personagens, em especial os protagonistas, os jovens da Class Zero, todos com personalidades únicas. É difícil explicar em palavras, mas é parecido com o que um pai sente por seus filhos. Eu ficava feliz quando eles ficavam felizes e torcia pela sobrevivência de todos.” Qualquer um que já se viu imerso totalmente em um RPG sabe exatamente do que Tabata está falando.

final-fantasy-type0

Final Fantasy Type-0 HD conta com sistema de batalha em tempo real. (Foto: Divulgação)

Perguntamos a Tabata sobre as influências que ele teve ao criar o jogo. Ele começou falando de coisas fora do universo dos games. “Fui influenciado por documentários e livros de história, mas mais do que isso, um programa da NHK [emissora de televisão japonesa] chamado Eizou no Seiki [O Século 20], e sua música-tema, ‘Is Paris Burning’, foram as maiores inspirações para esse título.”

O diretor também citou dois jogos da franquia Final Fantasy como grandes referências. “Temáticamente, Final Fantasy VI foi o mais adulto de toda a série. Final Fantasy Tactics também abordou assuntos bem maduros e sérios.”

O fascínio de Tabata por Final Fantasy VI é bem conhecido, já que o game serve de inspiração tanto para Type-0 quanto para Final Fantasy XV. “A cena de abertura de FFVI me fez sentir como se eu fosse entrar em um mundo jamais explorado, e isso me deixou muito empolgado. Quero que as pessoas sintam essa mesma empolgação quando jogarem Type-0 HD.”

Terminamos a conversa perguntando sobre como o game pode agradar os fãs hardcore de Final Fantasy. “Acredito que os fãs de longa data vão gostar, porque o jogo tem toda a fantasia que é característica da franquia, mesmo que os diferentes títulos tenham agradado alguns e outros não. A cada game, sempre esperamos que o novo Final Fantasy supere os antecessores.”

A Square Enix revelou recentemente detalhes da edição de colecionador de Type-0, que incluirá uma história em quadrinhos que conta a história anterior ao jogo, a trilha sonora oficial e uma demo exclusiva de Final Fantasy XV, intitulada Episode Duscae. Final Fantasy Type-0 HD será lançado em 17 de março no ocidente para PlayStation 4 e Xbox One.

(Preview originalmente publicado no IGN EUA em 29 de dezembro de 2014.)

 

Fonte: IGN